Amo Casamentos

Pet no casamento: 5 coisas que você precisa saber

Quem ama os animais e tem um em casa, com certeza, não quer abrir mão de ter esse amigo tão especial no grande dia, não é mesmo? Afinal de contas, eles são parte da família e merecem ser tratados como tal. Sem contar que fotos com animais de estimação no casamento ficam lindas e sempre fazem muito sucesso.

É lindo ver que muitos noivos amam tanto os seus animaizinhos que não poderiam deixá-los de fora desse dia tão importante. Então, caso você esteja cogitando ter o seu pet no casamento, saiba que, para que tudo saia de acordo com os conformes e para garantir que ele seja tratado da melhor forma possível, é preciso ter algumas coisas em mente. Confira!

1 – Conheça a personalidade do seu pet

Há coisa mais fofa do que bebês ou pets caminhando pelo altar? E quando eles estão carregando as alianças, então… aí é que todo mundo se derrete mesmo.

Mas é muito importante saber que, apesar de muito fofo, cada animalzinho possui uma personalidade, assim como nós humanos, e pode ser que essa função não seja para ele ou talvez seja! Bom, ninguém melhor do que você para saber o tipo de comportamento que o seu pet tem.

Então, mesmo que você queira muito o seu filhote no seu casamento, é imprescindível que você leve em conta a personalidade dele.

Ele é agitado? Ele se assustará fácil ao ver todos os convidados olhando para ele? Ou ele é mais tranquilo e conseguirá entrar sem problemas? É muito importante refletir sobre esses pontos para saber se você está colocando o seu grande amigo em uma fria ou não.

De qualquer forma, caso o seu animal não seja muito obediente, vale optar pelo adestramento, caso haja tempo, pois aí sim, no fim das contas, tudo pode sair conforme você sonhou. Mas não deixe de levar esses pontos a sério! Isso fará toda a diferença.

2 – Garanta que o local permitirá o seu pet no casamento

Se desde o início da organização do seu casamento você já decidiu que o seu pet estará com vocês nesse grande dia, a primeira coisa que você deve fazer é garantir que o local da sua cerimônia e da sua festa permite a presença do seu animalzinho.

Hoje, existem muitos locais pet friendly, que contam com uma estrutura bacana para receber animais. Não é mais tão difícil assim encontrar espaços que aceitam animais de estimação, até porque essa é a onda do momento.

De qualquer forma, certifique-se de que o seu amiguinho será bem vindo antes de fechar o local e realizar o primeiro depósito, pois, apesar de não ser tão incomum ver animais em casamentos, ainda existem muitos lugares que não permitem a presença desses anjinhos.

Um exemplo muito comum  de um desses lugares são as igrejas. Se a sua cerimônia for acontecer em um local assim, é muito importante perguntar para o padre, pastor, rabino… se naquele local o seu animalzinho será permitido.

A maioria dos templos, de uma forma geral, não permite a entrada de animais no estabelecimento. Então, para evitar quaisquer problemas, se informe primeiro se naquele local o seu pet será bem-vindo.

3 – Contrate um adestrador

Como dito acima, cada animalzinho possui uma personalidade. Uns são mais calmos, outros mais agitados, alguns são mais amorosos, outros mais raivosos, alguns ficam nervosos e medrosos perto de  multidões, outros são mais dóceis e obedientes… Existem vários tipos de personalidade, pois, assim como nós, nenhum animal é igual.

Então, não fique triste caso o seu animal não tenha a personalidade adequada para ocasiões como essa. Ele é especial do jeitinho dele. O importante é saber que, embora ele não se sinta bem participando de eventos como esse, ele não te amará menos por não poder participar do seu casamento. Afinal, nós é que deveríamos aprender a amar como eles.

Porém, se apesar de tudo você tenha a certeza que não quer abrir mão de ter o seu pet no casamento, mesmo sabendo que o seu grande amigo não é tão disciplinado assim, uma alternativa é ver se vale a pena contratar um adestrador para dar uma treinada no seu animal e garantir que ele se sinta calmo e seguro. Mas lembre-se de fazer isso com antecedência. Afinal, adestramentos são feitos com calma e persistência para que o animal não fique estressado e consiga assimilar os comandos sem problemas.

Se o adestrador puder estar presente no dia do casamento, melhor ainda, pois assim ele poderá acompanhar de perto todo o processo e estará a cargo caso algo saia do esperado. Sem contar que, com um adestrador presente, o seu pet não ficará sozinho e você não terá nenhuma preocupação que te impeça de curtir esse dia.

4 – Tenha uma pessoa responsável pelo animal

Essa é uma das dicas mais importantes, pois você precisará definir quem irá fazer companhia para o seu animal, antes e depois da cerimônia, quem irá alimentá-lo e levá-lo para casa. Ter alguém para ficar com seu pet no casamento impedirá que ele fique estressado ou que possíveis tragédias  possam acontecer.

Afinal, quem gosta de ficar sozinho? Ainda mais em um casamento ou em uma festa onde todos estão se divertindo? É a mesma coisa com os animais. Não cogite levar o seu animalzinho para o seu casamento se for para deixá-lo trancado dentro do carro ou amarrado a uma árvore, pois isso não é nem um pouco legal. O seu animal merece ser bem tratado, assim como qualquer outro ser vivo.

Ter alguém para acompanhá-lo, além de deixá-lo mais feliz, seguro e calmo, ainda garante que você não tenha preocupações e possa curtir sua festa sem neuras. Dessa forma, todos saem ganhando.

Então, pense muito sobre isso antes de decidir se terá ou não o seu amigo no grande dia.

5 – Necessidades fisiológicas

Por último, é preciso lembrar que o seu cachorrinho, ou qualquer outro animalzinho, poderá fazer as suas necessidades fisiológicas sem avisar. Então, também se atente a isso e garanta que seu pet faça suas necessidades antes do início da cerimônia para que nenhuma surpresa seja deixada no caminho para o altar.

Artigos relacionados: